6/26/2007

Como Jesus me vê

Postado por Luís Filipe de Azevedo

No texto de Marcos 16.9 está escrito: "Quando Jesus ressuscitou, na madrugada do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, de quem havia expulsado sete demônios".

Gostaria de caminhar nesta mensagem refletindo a partir da observação que o evangelista Marcos faz sobre esta mulher que havia sido alcançada pelo ministério de Jesus. Lucas registra que entre algumas mulheres que receberam curas e libertações de espíritos malignos, estava Maria Madalena, e que dela fora expelidos sete demônios.

Mas o que nos chama a atenção é que apesar de Maria Madalena ter recebido tão grande libertação e salvação, apesar de demonstrar enorme gratidão ao dedicar-se em servir a Cristo, apesar de mostrar amor por Cristo com sua presença junto a cruz, enfim, ser uma mulher transformada, nos chama a atenção a constrangedora maneira como ela é identificada na referida ocasião deste texto que acabamos de ler. Aquilo que já fazia parte do passado de sua vida é resgatado de maneira pejorativa, à medida em que é reconhecida como aquela de quem foram expulsos sete demônios. Que rotulação desconfortável! O que parece é que esse rótulo, essa pecha, lhe acompanhou por todos os dias de sua vida.

E isso deve ter feito Maria Madalena sofrer muito, pois se foi registrado tal título dado a ela é por que ela deve ter sido tratada assim pelos que a rodeavam por bom tempo, tal qual Simão, que era conhecido como O Leproso. Quão terrível é a natureza humana, essa afeição em por estereótipos, rótulos, sobre as pessoas é lastimável. Mesmo que não chamamos alguém por apelidos, se em nosso inconsciente guardamos preconceitos das pessoas, algo que tem a ver com o passado delas, talvez um pecado, talvez um defeito, ou talvez um experiência de derrota que tiveram no passado, isso também é desagradável e as vezes manifestados, não por palavras, mas por olhares e gestos.

O que eu quero mostrar aqui é que temos uma mania de enxergar as pessoas no presente lembrando o seu passado, olhamos para elas preconceituosamente, não permitindo que a nova maneira de viver dela apague de vez com o passado. Mas, por que lembrar o passado negro de alguém, o que isso vai acrescentar a vida dela?

Deixe-me ir mais longe, por que julgamos as pessoas pela aparência, pela cultura, pelo lugar onde mora, pela roupa que veste, pelo vocabulário que usa, pelo status; por que fazemos completamente o contrário de Jesus?

Jesus não se relaciona conosco com alcunhas pejorativas, Ele não faz referência a nossa pessoa com preconceitos inconseqüentes e inconvenientes. Pois se assim fizesse, seria conhecido através de diversos estereótipos chulos. Eu e você. Já pensou, ser chamada de fulana, a iracunda, ciclana, a rebelde, ou fulano, o preguiçoso, ciclano, o inconstante, o mentiroso.

Mas não é assim que somos tratados por Jesus. Como Ele olhava Maria Madalena?

Ele a via como uma nova criação de Deus;
Ele a via como alguém digna de ser eleita a primeira testemunha da sua ressurreição e portadora desta mensagem;
Ele não a julgava pelo seu passado, mas como alguém absolvida por viver o presente em Sua presença.

Lembre sempre de 2Co 5.17: Portanto, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo.

No serviço, junto à cruz, junto ao sepulcro, Maria sempre estava diante de Cristo. Por essa razão recebeu a honra de ser a primeira pessoa a quem o Cristo ressuscitado apareceu.

Nós desconhecemos a infinitude do perdão de Deus. Seu perdão é mais alto, amplo e profundo do que podemos imaginar. Mesmo com um passado perverso e horrível, aqueles que servem a Jesus podem ser vistos e aceitos por Deus como filhos amados. Sabe quem eu sou, um pecador que oi amado por um Deus perdoador capaz de tornar-me seu filho.

Pedro nos dá um conselho em 1Pe 1.22-23:

Agora que vocês purificaram a sua vida pela obediência à verdade, visando ao amor fraternal e sincero, amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração.

Vocês foram regenerados, não de uma semente perecível, mas imperecível, por meio da palavra de Deus, viva e permanente.


Um abraço,
Luís Filipe

1 comentários :

ann silva disse...

Pastor Luís.
Com todo respeito, mas não consegui entender sua mensagem uma vez que entendo que a Biblia é a Palavra de Deus, e se Deus colocou este versículo de MC16.9.É justamente para reafirmar seu poder, quando é mencionado novamente os demônios que faziam parte da vida de Maria Madalena.Portanto não consigo absorver esta mensagem como uma forma pejorativa quanto ao versículo. Peço perdão do pastor, mas naõ acredito que tenha sido bem alocado para está mensagem.
ann lady bezerra da silva